Salmo 19 Revisitado

by davidraimundo

Deus Criador, 

levanto o meu olhar para admirar o céu estrelado que o luar oferece e fico sem fôlego. É magnífico, é deslumbrante! A imensidão de astros, o cosmos que me reduz a uma partícula de nada, as estrelas incontáveis, cheias de brilho e de vida, as galáxias grandiosas, com explosões de luz e de energia… É um universo glorioso e poderoso, testemunha da tua glória singular e do teu poder ímpar.

Cada dia que dá lugar à noite anuncia a tua glória. Cada noite que dá lugar ao dia declara a tua sabedoria. Ainda que os astros não conheçam a linguagem humana e não tenham capacidade de retórica, eles declamam poemas e entoam cânticos que anunciam quem tu és desde um extremo ao outro do universo e toda a criação os pode ouvir. 

Nos céus desenhaste um caminho para o sol percorrer: ele aparece de manhã sorridente, na extremidade do oriente, pronto para a sua jornada; dança até à extremidade oposta, até se recolher para descansar; no seu percurso aquece todas as coisas, aquece todos os homens.

Tal como é perfeita a tua Criação, também são perfeitos os mandamentos que ofereces às criaturas. Tal como são perfeitas as leis físicas que regem os movimentos desta imensidão de astros, também são perfeitas as leis que implantaste nos genes da humanidade e que o teu Espírito nos sussurra em contínuo. Tal como são perfeitos os caminhos que desenhaste para a dança dos astros, também são perfeitos os caminhos que desenhaste para a humanidade. 

Oh Deus! Como sou tolo em resistir às tuas leis! Se não cumpro as tuas leis, sou como um planeta fora de órbita. Quando caio em mim, reconheço que as tuas leis trazem alegria profunda à minha alma! Quando caio em mim, reconheço que as tuas leis dão vida e força ao meu coração! Quando o espelho me mostra quem eu sou, reconheço a pureza das tuas leis e a cura que elas garantem para a minha vista míope. Tudo aquilo que tu decretas é sábio, é justo, é bom.

O meu coração cai por vezes no engano de desejar a riqueza e o prazer. Quero o ouro, o mel, os licores que alimentam a minha ânsia de ter. Mas que grande engano esse! Quando caio em mim, reconheço que os teus mandamentos são mais valiosos do que o ouro e mais doces do que o mel. E, lá no meu íntimo, desejo-os mais do que tudo o resto. Por eles sou corrigido e orientado. Ao amá-los e ao vivê-los tenho a recompensa de ser quem fui criado para ser.

Não tenho a capacidade de entender toda a matemática e toda a física dos caminhos dos astros. Também não tenho a capacidade de entender todo o caminho que planeaste para mim. Por vezes desvio-me desse caminho sem perceber. Por vezes ando por outros caminhos sem ter consciência. Perdoa-me e coloca-me de novo na tua órbita. 

Livra-me do orgulho arrogante que quer dominar o meu espírito, salva-me da falsa crença em mim próprio. Não permitas que eu tente estabelecer a minha própria órbita. Porque só na órbita por ti desenhada posso almejar a perfeição, a beleza, a integridade. Só em ti evito o buraco negro da minha auto-suficiência que me condena à auto-destruição.

Que todas as minhas palavras sejam para ti louvor como os poemas e os cânticos dos astros. Que todas os meus passos anunciem a tua glória e o teu poder. 

Tu és o Senhor, em ti descanso, em ti confio, em ti espero.

Anúncios