Um estudo revela que

by davidraimundo

Um estudo da Universidade de T. revela que os estudos destacados diariamente na web, através das redes sociais e da comunicação social, são estudos sérios, credíveis, aos quais devemos prestar cuidadosa atenção.

Os estudos que revelam coisas estiveram recentemente sob a mira do cepticismo humano. Há quem os tenha criticado por serem apenas “conversas de treta”. Outros chegaram mesmo a acusá-los de fraude. Citamos um dos críticos: “Os estudos que dizem revelar coisas, não revelam coisíssima nenhuma; ou, por outra, revelam tudo aquilo que a equipa de investigação quiser que eles revelem. É um pouco como as manifestações dos trabalhadores por ocasião das reformas políticas: os sindicatos dizem que a adesão é praticamente total, enquanto o governo fala numa adesão fraca, na ordem dos 20%. Cada qual trata os números como quer!”

Mas estas críticas são derrotadas pelas conclusões deste estudo recente. Os investigadores de T. analisaram exaustivamente várias centenas de estudos que revelam coisas e concluiu-se que, de facto, as coisas reveladas por 98% dos estudos que revelam coisas são pertinentes e válidas. Eis alguns exemplos actuais de coisas reveladas pelos estudos que revelam coisas: “Estudo revela que jogos violentos não tornam crianças violentas”; “Estudo revela que seguimos mais facilmente em frente, depois de uma traição, quando estamos numa relação antiga”; “Estudo revela que homens solteiros lavam lençóis apenas quatro vezes por ano”; “Estudo revela que homens das cavernas pintavam sob o efeito de drogas”; “Estudo revela que fruta é ainda mais saudável do que se pensava”; “Estudo revela que andamos a defecar de forma errada”… Estas parangonas podem ser encontradas facilmente utilizando um motor de busca, caso o leitor pretenda obter mais detalhes acerca destes assuntos. Como é óbvio, a originalidade e a verdade destas conclusões é inquestionável.

De facto, segundo o estudo da Universidade de T., podemos concluir que os cépticos não têm razão: os estudos que revelam coisas não servem apenas para encher chouriços, sob a aparência de ciência. Nada disso! Os estudos que revelam coisas são de extrema importância. O mesmo estudo aconselha o humano a gerir a sua vida quotidiana com base nos estudos que revelam coisas.

Conseguimos chegar à conversa com o Dr. P., coordenador da investigação, que apontou as implicações do novo estudo: “Os estudos que revelam coisas sucedem-se uns aos outros em catadupa, pelo que o humano agora dispõe de muito material para orientar as suas práticas de forma coerente. Penso que a consequência imediata das conclusões do nosso estudo é a morte do horóscopo. As páginas de jornais e de revistas contendo dicas para os diferentes signos têm os dias contados. Sugiro que os astrólogos procurem lugar na ciência dos estudos que revelam coisas antes que lhes chegue a miséria. Têm as qualificações necessárias, é só mudar um pouco a metodologia de trabalho.”

Acrescenta ainda o Dr. P.: “Com o avanço da ciência e o acumular de coisas reveladas pelos estudos, já é tempo de o humano aceitar sem quaisquer reservas que os estudos são o seu melhor amigo. É nossa convicção de que o humano não deve dar um único passo sem que esse passo seja fundamentado num estudo que revele coisas. Se todos aceitarmos a autoridade dos estudos que revelam coisas, teremos um mundo melhor.”

Anúncios